. .

Uniair realiza treinamento e prepara novos pilotos para rotas

A segunda-feira, 23 de julho, foi dia de voar. A Uniair realizou um voo de treinamento do novo grupo de aviadores que foram incorporados na escala da companhia. Antes da decolagem, um brifieng com a equipe de operações envolvida (pilotos, copilotos, mecânico). O comandante e gerente de Operações, Valdir dos Santos que está há sete anos na Uniair explicou como funcionaria o voo e quais as medidas que seriam adotadas ao longo do percurso.

Segundo Valdir, o brifieng ocorre em todas as ocasiões, seja em voo executivo ou transporte aeromédico. Em casos de remoção de pacientes, às vezes, o processo de discussão antes da decolagem é mais rápido em razão do parecer do médico sobre o paciente.

 

HORA DE VOAR

Com tudo pronto e equipamentos a bordo, os novos pilotos Felipe Müller da Silva, Gerson Moreira Gil e Igor Petry passariam pelo treinamento. O voo com destino a Passo Fundo, no norte do Estado, teve duração de aproximadamente 27 minutos com a participação do comandante Valdir, o qual instruiu os novos profissionais e do copiloto Lorenzo Pilau.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) exige que os profissionais tenham certificação de horas de voo para obter as habilitações. Em Passo Fundo, os novos pilotos puderam se preparar ainda mais com decolagens e aterrizagens realizadas na pista do aeroporto. “São dois tipos de treinamento específico que eles têm, sendo um de adaptação ao equipamento e o outro de rota – que é a adaptação ao sistema da empresa”, explicou o comandante.

De acordo com o instrutor, além de ser um equipamento novo para os pilotos, existe todo um preparo de treinamento de solo, aulas teóricas para conhecer a aeronave para, então, iniciar a etapa de voos. “É fundamental essa preparação. É o primeiro contato que eles têm. O avião, piloto e aviador é uma coisa só. Como diz na linguagem da aviação – tem que voar na frente do avião – nunca junto dele”, enfatizou Santos, salientando ainda que “o piloto tem que estar à frente para poder desempenhar as eventualidades e situações que possam ocorrer”.

 

PARA CUIDAR DE VOCÊ, A GENTE VOA

O treinamento ocorreu no Avião King Air B200GT (PR-UNI). Para transporte executivo ele tem capacidade para dois pilotos e até oito passageiros. Já para aeromédico UTI adulta, pediátrica e neonatal, a aeronave tem capacidade para dois pilotos, um médico, uma enfermeira, até dois pacientes e até dois acompanhantes.

Com o compromisso de cuidar cada vez mais do profissionalismo e qualidade dos serviços que a Uniar presta nos vários lugares do Brasil, o comandante ressalta a importância dos treinamentos, como o de simulador de voo, da Flightsafety International, em Wichita, Kansas – EUA, que aprimora muito mais a desenvoltura do piloto. “A função do treinamento é a segurança do voo”, disse.

 

EXPERIÊNCIAS PARA NOVAS GERAÇÕES

Desde os 16 anos dedicando sua vida a voar, Valdir dos Santos, acrescenta que todo preparo de novos profissionais tem um lado humano. “Cada um tem uma capacidade de aprendizagem diferente e o instrutor tem que entender cada aluno”.

 

por Claudenir Munhoz I Núcleo de Comunicação e Marketing – Unimed Federação/RS